Conteúdo exclusivo para profissionais da saúde.

Cadastre-se para acessar esse e muito mais.

Alguns conteúdos do Quintal contém informações restritas para profissionais da saúde habilitados a prescrever ou dispensar medicamentos em conformidade com a legislação vigente.

Faça login para ler o conteúdo Cadastre-se agora Ao clicar em "Cadastrar” declaro que aceito os Termos de Serviço e Política de Privacidade.

Mundo digital: Como viver nele sem adoecer?

O Prof. Dr. Luiz Henrique Junqueira Dieckmann e o Dr. Rodrigo Menezes Machado, versam sobre como viver num mundo digital sem adoecer. O “uso problemático de internet” é um tema com relevância crescente nos periódicos científicos. Esse interesse ocorre devido ao papel central que a tecnologia passou a ocupar na vida de crianças, jovens e adultos. Os autores destacam como identificar indivíduos adoecidos, quais são as consequências do uso problemático, quais são os limites considerados saudáveis e como os desenvolvedores de aplicativos de smartphones utilizam-se de diversos mecanismos de persuasão, valendo-se de gatilhos associados a fragilidades comportamentais dos usuários — muitos dos quais ativam o sistema de recompensa cerebral — com o intuito de prolongar o tempo de utilização do usuário.
Conteúdo não autorizado
Conteúdo não autorizado

Luiz Henrique Junqueira Dieckmann

CRM-SP 133.853 Doutorando na Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp); Professor Convidado do Neuroscience Education Institute (Califórnia); Professor Convidado da Pós-Graduação da Unifesp e da Pós-Graduação do Centro de Ensino Albert Einstein; Founder & CEO do Brazilian Institute of Psychopharmacology and Pharmacogenetics (BIPP)

Rodrigo Menezes Machado

CRM-SP 145.380 Psiquiatra Colaborador do Programa Ambulatorial Integrado dos Transtornos do Impulso (PRO-AMITI) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IPq-HCFMUSP); Residência Médica em Psiquiatria pela Santa Casa de São Paulo; Especialista em Psiquiatria pela Associação Brasileira de Psiquiatria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *